14 de out de 2014

Seu Olhar


"Dias nublados me fazem pensar. Nem sempre de sol e céu azul vive o homem.
Entre raios, trovoadas e tempestades, é sim possível também encontrar uma saída. Até porque depois de toda tormenta sempre reinam os raios de sol nos dizendo que tudo tem seu recomeço.
A vida é um ciclo. As vezes aparentemente injusto, mas nunca falho. Assim como em uma roda gigante, por vezes se está no topo, gozando do calor e do brilho dos raios solares, por outras, por baixo onde nem se quer se enxerga a luz.
Em dias chuvosos, enxurradas insistem em levar seu último suspiro enquanto a chuva lava toda sua alma anunciando o fim da estiagem. Dessa forma gira o mundo! Entre perdas e ganhos, risos e prantos, vitórias e fracassos, somente os fortes vencerão. Mesmo porque, de nada vale o pódio sem a luta, assim como os dias de sol não seriam tão azuis se o cinza não se fizesse presente em outros momentos.
Tão importante quanto viver no calor de dias ensolarados, é também descobrir em meio à um inverno rigoroso, o verão invencível que há dentro de você. E no fim de todo este temporal, aprenderemos a colorir nuvens enquanto o sol timidamente volta a raiar.
Um dia sonhei em ter asas. Não sabia até então de onde as tiraria, mas sentia que já as possuía de alguma forma. Até porque já voava mesmo com os pés no chão.
O céu sempre foi meu melhor amigo. Por vezes, até meu confidente, pra quem eu contava todos meus segredos, desabafos e desejos. Bastava olhar pra cima para que não me sentisse mais só. Quantas vezes, inclusive, não chorávamos juntos enquanto a chuva refrescava minha mente e derramava seu pranto sobre mim? E quando precisava de luz, lá estava o sol para me iluminar e me fazer sorrir novamente. A noite, ao descansar das luzes, ainda me restava a lua para me fazer ninar enquanto o sono não vinha. Entretanto, ao longo do tempo, aprendi algo que fez toda diferença até aqui.
Quando somente se olha pra cima, tropeços podem te fazer cair facilmente. Foi aí que pude perceber que não somente de sonhos vive o homem. É preciso também olhar para frente para enxergar o que vem adiante e não se perder no primeiro passo.
Muitos se frustram por passarem toda uma vida apenas olhando pra cima, enquanto a resposta de tudo pode estar logo a sua frente, a alguns passos de você.
Se as coisas não vão bem, experimente mudar a perspectiva. Pode parecer difícil, mas acredite, tudo depende apenas do seu OLHAR."


Texto e narração: Dayv Franco
Trilha sonora: "All of me" do John Legend, por Eduardo Nascimento.

16 de ago de 2014

Não faça o mal


"Se você não quiser aplaudir, não vaie.
Se não quiser incentivar, não desmotive. 
Se não quiser ajudar, não atrapalhe. 
Se não puder ser presente, seja uma boa lembrança. 
Se não puder perdoar, não se vingue. 
Se não puder amar, permita que te amem."

Laura Mello


"O primeiro passo para o bem é não fazer o mal."

Rousseau

3 de ago de 2014

Insuperável Amor


Até onde vai a capacidade de amar de uma pessoa?
Fala-se muito a respeito do amor de mãe, verdadeiramente qualificado como excepcional.
Mas, quando se menciona a vida a dois, alguns casais demonstram tal intensidade no amor, que deixam boquiabertos os que os conhecem.
Isso nos faz lembrar de Mário e Lia. O filho teve poliomielite e ficou com várias sequelas. Os pais se revezavam no atendimento às suas necessidades.
Certo dia, estavam os três no jardim. Mário aparava a grama, enquanto Lia e o filho o observavam. De repente, ela começou a sentir frio nas pernas.
Logo, Mário foi ao interior da casa e buscou um cobertor. Mas, o frio não passou. Avançou noite adentro e, no dia seguinte, ele a conduziu ao hospital.
Lia foi internada a fim de ser submetida a uma bateria de exames complicados. Grave doença circulatória se manifestara, de forma intempestiva. Naquela mesma semana, ela teve amputada uma das pernas, acima do joelho.
E, na semana seguinte, foi a outra, próxima ao quadril. O quadro piorou e ela teve amputadas as duas mãos. A fragilidade da circulação local impedia o recebimento de próteses.
Em todo esse drama, que se desenrolou em apenas trinta dias, Lia nunca reclamou nem de dor, nem de cansaço. No hospital, as fisioterapeutas e psicólogas buscavam amenizar a dificuldade, distraindo-a com brincadeiras que ela, facilmente, aceitava.
Sabia ser gentil e agradecida. E o marido, firme, ao lado dela. Quando ela recebeu alta hospitalar, ele continuou a levá-la, várias vezes na semana, para o trabalho de preparação para receber prótese dos membros inferiores.
Era de tal forma atencioso, carinhoso no trato para com ela que as estagiárias, em observando, brincavam com Lia:
Você trate muito bem este marido porque, do contrário, iremos roubá-lo de você.

* * *
Amor, insuperável amor, que transcende a beleza e a integridade física, que mantém acesa a chama do carinho, acima e além de qualquer circunstância.
Ao criar os Espíritos, Deus lhes conferiu a Sua própria essência de amar. Por isso, o amor é a vida em expansão.
E, por essa mesma razão, os seres se atraem para o fenômeno da comunhão. E, onde reinem problemas, dificuldades, incapacidades, o amor enseja soluções, solidariedade, companheirismo.
Quando a criatura humana ama com a profundidade real, que a leva a esquecer-se de si mesma, torna-se força ativa da alegria, saudavelmente direcionada para o altruísmo.
Por isso, onde vige o amor, a dor é diminuída no algodão aconchegante da ternura e o amparo se faz presente, em todas as horas.
No amor se iniciam todas as coisas e seres, sob o hálito Divino, e nele se plenificam as criaturas.
Somente o amor, com sua força insuperável, possui a energia transformadora para tudo suportar, firme, ao lado de quem padece limitações, de qualquer ordem.
Atendamos pois ao convite do Divino Pastor: Amai-vos, como eu vos amei.
E façamos do amor nosso estandarte de vida, de propósitos, de luz.


Redação do Momento Espírita, com citações
do cap. 9, do livro Perfis da vida, pelo Espírito
Guaracy Paraná Vieira, psicografia de Divaldo
Pereira Franco, ed. LEAL.
Em 1.8.2014.

25 de jul de 2014

Uma ostra que não foi ferida não produz pérolas


 Pérolas são produtos da dor; resultados da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou grão de areia. Na parte interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada nácar. 

 Quando um grão de areia a penetra, ás células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas, para proteger o corpo indefeso da ostra. Como resultado, uma linda pérola vai se formando. Uma ostra que não foi ferida, de modo algum produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada.

 O mesmo pode acontecer conosco. Se você já sentiu ferido pelas palavras rudes de alguém? Já foi acusado de ter dito coisas que não disse? Suas idéias já foram rejeitadas ou mal interpretadas? Você já sofreu o duro golpe do preconceito? Já recebeu o troco da indiferença?
 Então, produza uma pérola ! Cubra suas mágoas com várias camadas de AMOR.

 Infelizmente, são poucas as pessoas que se interessam por esse tipo de movimento. A maioria aprende apenas a cultivar ressentimentos, mágoas, deixando as feridas abertas e alimentando-as com vários tipos de sentimentos pequenos e, portanto, não permitindo que cicatrizem.

 Assim, na prática, o que vemos são muitas "Ostras Vazias", não porque não tenham sido feridas, mas porque não souberam perdoar, compreender e transformar a dor em amor. Um sorriso, um olhar, um gesto, na maioria das vezes, vale mais do que mil palavras!

 (Fonte desconhecida)